sábado, 31 de março de 2012

Restless meloso

ok, o guarda-roupa do filme é do melhor... aliás eles parecem saídos de um anúncio à la trend vintage marc jacobs meets ben sherman meets levis... u add it...
depois, um rapaz e uma rapariga (que podia ser um rapazinho, há aqui um sentido de androginia) com vidas fodidas, mal adaptados, socialmente deprimidos, completamente dentro da temática "gus van sant", mas depois, porque é que precisamos de saber que a miúda vai morrer em 3 meses... isso é básico... -"ai que pena, o amor vai acabar!" sentir comiseração por uma personagem 90 minutos é do pior que existe.
a obsessão da personagem com as aves, e os paralelismos básicos com a sua condição (as aves que acordam felizes por estarem vivas mais um dia)... baaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhh
a cena mais bonita do filme acaba por ser a encenação da morte de Annabel, engraçado, quando eles encenam a morte e nos iludem na sua inocência, tornam o filme mais humano do ponto de vista do espectador
passar o tempo a invadir velórios de estranhos para se sentir confortável consigo e com os seus pesadelos tem a sua piada... e podia ter sido explorado dessa perspectiva, talvez Annabel devesse morrer no início do filme e não no fim... o que percorre o filme todo e que incomoda verdadeiramente, é esta sensação de falsidade que faz com que a quarentona suburbana ao vosso lado na sala chore baba e ranho num filme do gus van sant... e isso meus caros, não pode ser normal...


go in GO DEEP

really cool idea

quinta-feira, 29 de março de 2012

não há nada de errado com filmes para a família

especialmente quando são feitos com qualidade acima da média, são difíceis de encontrar, é bom que se possa recomendar um filme para os filhos que não faça os pais vomitar de tédio... mas claro que nem todos podem ter o jónsi a produzir uma banda sonora que recria tantas maravilhas quando o filme parece resvalar para o óbvio...
a ver classificação PARA todos :O)



bullying is the new trend

quinta-feira, 22 de março de 2012

the skin we live in... com rugas

a ideia que os géneros são definidos por preconceitos sociais, mais do que pelo ADN... que tudo pode ser alterado, pela ciência, pela mente, pela arte... é um óptimo ponto de partida... mas não eram precisos 2 horas de artefactos para reflectirmos no assunto... aliás, a ideia que transparece é que a maior parte do público sai da sala a pensar na grandeza dos acessórios e na infantilidade do "típico twist à la almo" (que ideia gira, parecia mesmo uma rapariga), em vez de se questionarem sobre a necessidades social de sermos homens ou mulheres para nos enquadrarmos mais que um pénis ou uma vagina que são manipuláveis como quem fabrica legos, é pena que almodóvar não explore essa matéria, não há aqui problemas de aceitação, ou corpos em cabeças erradas, é tudo criado de propósito... acaba por ser um filme sobre um lunático (um modesto banderas) que procura recriar a mulher e a filha utilizando um corpo... percebe-se a intenção, mas acaba sendo muito supérfluo e muito referencial na abordagem, ao contrário do título é talvez o filme com menos pele de almodóvar...
ainda assim é um bom exercício

now listening


Lost In The Trees - A Church That Fits Our Needs (2012)


Grimes - Visions (2012)

triste país

que raio de país patético onde as pessoas que se manifestam, não sabem bem porque se manifestam nem sequer sabem se lhes afecta ou não, nota-se que os manifestantes no geral soam a bonecos com desconfortos animalescos, é confrangedor... o défice cultural no mais básico mas o mais importante (a língua) é tão flagrante que camufla por completo qualquer legitimidade que algumas pessoas têm de se manifestar... que raio de democracia que desde o 25 de abril criou um fosso cultural deste género??? mais que o dinheiro que não chega para as compras que nunca pudemos fazer mais fazíamos, é a fatalidade de uma derrocada eminente que pode engolir a história deste país que me preocupa... vamos de encontro a um imenso resort para turistas gordos e onde se joga à bisca e se vai à bica...

segunda-feira, 19 de março de 2012

great news susan sarandon joins Big C season 3

this is funny... there's no resurrection (2/3 person walkedo out before the movie was over)

from IMDB

User Reviews

17 September 2011 | by vrs003 (New York) – See all my reviews
This is the 2nd time in my life that I've walked out of a movie.

Forty minutes into showing, nothing was happening. Except (5 minutes) shots of a monastery, (20 minutes of the beach and the brother surfing, sister sulking (10 minutes). The five or six dialogs are devoid of any emotion; I was cringing in my seat. These can't be actors?

Indie movie this is not. What it is... is a waste of time and money. How dare TIFF select this for the festival.

As an avid film lover, I've never been insulted by the emptiness of this movie. It's not even stupid, it has nothing to offer. NADA.

Sapinho, who also wrote the script, has no business sitting behind the director's chair.



segunda-feira, 12 de março de 2012

mas quem é que financia isto??? meu deus

um programa que só pode ter o dedo daquela deputada do CDS que usa uns blazers (ou um blazer, se for sempre o mesmo e fala muito alto) cor-de-rosa piroso e um piercing no nariz, que trabalha em cuidados paliativos e que deve passar esta coisa 24 horas seguidas de modo a que os doentes não se sintam tão mal por saberem que vão morrer

it's not a classic but it aint stupid

Há códigos de bom cinema de terror no terceiro episódio de paranormal activity , não se tornará um clássico, nem é uma obra-prima, mas a ideia que o medo está naquilo que não se vê, no que não se deixa ver, ou no que apenas se vai vendo (a câmara montada numa ventoinha é por isso muito interessante) é de quem fez o trabalho de casa, o medo não é provocado por sustos esporádicos, nem por garras afiadas ou máscaras de silicone. Eu preferia que o filme fosse ainda menos conciso em tentar explicar alguma coisa (bruxas, símbolos, tudo clichés dispensáveis), que o medo fosse mais demente, mais involuntário, mais perturbador, como se os espectadores vivessem um ataque de pânico, sem puder sair daquela casa ou da sala de cinema, como a cena passada na casa de banho, alguém a filmar o seu medo num espelho... porque se sente medo no filme, é verdade, em alguns momentos (o que é raro neste género, nos dias que correm) e só por isso merece ser visto. 
Ariel Schulman depois de Catfish mostra que o que faz é bem feito e deixa-nos pelo menos à espera do episódio 4... o que a avaliar pela porcaria que ai anda não é pouco. 

domingo, 11 de março de 2012

eat that

Maioria dos turistas desconhece Rali e outros cartazes turísticos da Madeira

Actualizado em 9 de Março, às 13:02
Interessante
Achou este artigo interessante?
 
Inquérito feito pelo Grupo Porto Bay a 15.000 clientes revelou que a sua maioria desconhecia existência do Rali Vinho Madeira. O Festival do Atlântico também não é muito conhecido, nem teve influência na escolha deste destino.
A maioria dos clientes do Grupo Porto Bay desconhecia a existência do Rali Vinho Madeira antes de chegarem à Região. Os números foram apresentados esta manhã pelo administrador deste grupo, António Trindade, durante uma conferência de imprensa destinada a apresentar o evento ‘Rota das Estrelas’ e os resultados do levantamento estatístico feito junto dos clientes das unidades deste Grupo ao longo de 2011.
Ao contrário do Rali Vinho Madeira, 61% dos hóspedes deste grupo hoteleiro afirmaram conhecer previamente do Carnaval. Já no caso da Festival do Atlântico 34% dos clientes afirmaram saber previamente deste evento. Esta percentagem baixou para 33% no caso da Festa do Vinho.
Os resultados deste inquérito resultaram de cerca de 15.000 questionários feitos anualmente aos clientes das unidades do Grupo Porto Bay no sentido de saber quais as suas preferências e motivos que os trouxeram à nossa Região.
De forma a diversificar a sua oferta e atrair mais turistas à Madeira o Grupo Porto Bay decidiu alterar este ano o figurino do evento ‘Rota das Estrelas’. Assim, ao contrário das duas edições anteriores, este ano irão participar na ‘Rota das Estrelas’ 11 chefs internacionais, da Europa e outros países do Mundo, que possuem estrelas Michelin e trabalham em restaurantes que ostentam este galardão.
Um dos chefs convidados será o do melhor restaurante de Helsinquia, na Finlândia. A sua vinda à Madeira para participar neste evento já fez notícia de primeira página na imprensa daquele país nórdico, prevendo-se que o mesmo aconteça em relação a outros chefs.
Um dos motivos da alteração do figurino da ‘Rota das Estrelas’, explicou António Trindade, é precisamente promover os hotéis do Grupo e a própria Madeira além-fronteiras. Para já a ideia é reunir estes chefs na Madeira, mais concretamente nos hotéis do Porto Bay, no entanto, António Trindade admite que no futuro possam ser realizados intercâmbios com os restaurantes e chefs que participam na edição deste ano.
 

enjoy the show and the music

sábado, 10 de março de 2012

best from paris final countdown

so i choose in random order
fatima lopes - she's portuguese, she has this thing with this sort of trashy-chic-sexy-sexual, also unexpected that i always love, and we recognize it's fatima lopes brand in a microsecond
felipe oliveira baptista - this guy does outwear meets sportswear meets chic meets urban-casual modern like no one else in the business... his sense of color blocking and cutting, his design aesthetic and trade mark geometric padrons, it's what every cool girl would want
amaya arzuaga - i loved her collection cause it was a perfect reading and also translating an artistic vision from someone else to really really wonderful clothing... i also loves the fabrics she use, and i havent seen those in anywhere else... we were kind of sick of the leather combos
chalayan - just cause his the master in brainiologie clothing. this guy is a visionary in terms of clothing meeting contexts that no one else dares to explore, and he never explores adding layers and layers, he's so clean

ackerman - i think he was really bold using leather in an interesting way, whithout being crazy, we

dont have to add a trilion of volume or a ton of head pieces and stuff to make an avantgarde look

rabanne - manish arora did a wonderful job with those white and gold combinations it's what we expect from a rabanne women, and those metallic knit those were dazzling...
celine - impecable styling, impecable clothes... done to perfection... we can breath modern just by looking at them (i havent posted celine's best looks so here are they)











with winona ryder

it's a saturday night 90's teen party

Iamamiwhoami (say it again)


sexta-feira, 9 de março de 2012

Felipe Oliveira Baptista runway playlist (how cool was that)

i just remember it

forget the rest, we Have Beach House

OMG barry white is alive

nighty night

they are back

art- fashion - clothes

Sonia Delaunay painting


amaya arzuaga fw12.13

Sonia Delaunay

"calçada portuguesa" hits the runway in paris by Luís Buchinho

oh so chic... we heard

terça-feira, 6 de março de 2012

fashion is not ART

a piece of clothing is not a piece of artfashion has a short-livedlasting six monthspiece of art lasts forever and sometimes takes forever to turn into one, and even say that there are clothes that become eternal, they never ceased to be clothing, and clothing is like a human shelter, a second skin, it is a basic factor of our survival or our way of life (depending on how the society we live has evolved) ... fashion is creation, creation is perhaps derived from a more spontaneous inspiration or several, but it suffers from a reduced expiration date  and the disparity with which it is presented to the buyer (the superfluous status it adds to the buyerin addition to the economic vice that surrounds, it's not allowed to be free in the same way a writer who writes a paragraph relating only to him and his experience allowing him freely to invent stories or characters and gives the readers as a second home, a home of endless feelings, emotions, sometimes making you change your life ...fashion that is represented in museums, represent periods or trends created by peopledesigners who have created pieces that have become trends, they could be related to an art period, but they werent an art creation, or because they simply were of an extreme beauty ... but never could be considered works of art because they are presented with restrictions of creativity (the human body itself is a restriction), will it turn the fashionistas on the right way or the wrong way (these days), i do admit you can be an artist and you can make clothes just for fun, cause it is an exciting and spontaneous thing ... just to think of a Mcqueen trying to please Anna Wintour clients and readers it ends up right away something artistic that would or possible could exist ... fashion is embarrassing for those who think and perform it, art is liberating ...