domingo, 29 de janeiro de 2012

well god is the internet

quem me dera que quentin tarantino tivesse tido mão divina no argumento do último filme de kevin smith ( o mesmo de dogma ), o filme é bom, mas poderia ter-se tornado num fenómeno. De facto, aquilo que me ocorre de negativo em relação ao filme, e prefiro dizê-lo em inglês it's just too vague. A imagética do filme, e a explosão literal do fanatismo religioso, não é acompanhada por um guião que esteja à altura, mesmo o personagem de Michael Parks, o líder da seita (claramente inspirada pela badalada Igreja Baptista de Westboro, e a sua frontwoman bizarra Margie Phelps). 

Nomeação para oscar de melhor actor era o mínimo que se pedia, 

mas enfim hollywood é uma

pasta de estrume (nomear brad pitt e george clooney em vez deste 

Michael Parks é um 

crime cinéfilo, no mínimo). 

"deus odeia os homossexuais, os fornicadores de várias mulheres, deus manda matar, está explícito no testamento, deus não perdoa a todos, deus está na internet e satanás também, servidores diferentes talvez :O)", tudo o que tarantino poderia tirar desta alucinação familiar seria um deleite, eu penso que ele deve estar mortinho por fazer um filme neste departamento, é tão fértil, e serve-lhe como uma luva (tarantino tem várias alusões a textos bíblicos nos seus filmes), neste caso deus é a internet e o iphone... deus ou satanás, a linha telefónica é ténue.
Um filme decente, que se deve ver, que se tivesse sido escrito de outro modo, poderia tornar-se num caso sério, esta questão do fanatismo religioso, ou fanatismo seja lá do que for num debate mais globalizante, o que kevin smith faz, torna-se redutor, porque se fecha na explosão superficial... deveria pelo menos torna-lo mais declarado na alusão ao mal e à exploração da psique de quem se converte neste culto pelo medo e induzido pelo medo (deus é apenas uma metáfora, todas esta pessoas vivem corrompidas pelo medo, do desconhecido, do que é diferente), no fundo representativo do que se passa hoje na américa (e não só) levado ao extremo. terroristas ou fanáticos são presos, mesmo que seja o estado corporativista ou a sociedade que os tenha criado... é pena que seja vago...


Sem comentários:

Enviar um comentário