terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ICA sem dinheiro para financiar o clube dos amigos do cinema "forinha", Cinha e Lili Caneças sem recibo verde na TVI

como é que o público afastou o cinema se ele nunca existiu para o público, sejamos honestos, ninguém quer voltar ao "pátio das cantigas" que de facto atraia muita gente mas não era grande coisa, mas houve ali um fenómeno social importante que se perdeu, havia o interesse genuíno do público em ir ao cinema ver falar português, perdeu-se completamente, os culpados são todos estes senhores que viveram anos demais a fazer cinema por decreto com a conivência de um lobby onde estão e estavam algumas pessoas com influência (muitas já não estão e o dinheiro acabou entretanto, em portugal sem dinheiro do estado, acaba-se a criatividade... acham-se eles uns génios??? visionários???)... criou-se um cliché chamado cinema português virado para o umbigo, para meia dúzia de maníaco-depressivos, o egocentrismo, o chauvinismo da pior espécie, o academismo (só em portugal é que se pôs o "filme socialismo" do godard no top 10, por pura teimosia, já era, é obsoleto, o filme e o realizador, estão congelados há 30 anos), o cinema português saiu de um cómico básico e patético (mas que atraia multidões) nos anos 40, para um imitador que quer impor cultura como se fosse um fardo, hoje em dia e num mundo altamente globalizante tornou-se anacrónico e disparatado, que não se dá ao trabalho de perceber o público que no limite é a sociedade (sendo a única ressalva o joão canijo) e andamos nisto do subsídio há tempo demais... por isso é que se fala da figura do intelectual que perceba a sociedade, infelizmente intelectuais há muitos, que percebam a sociedade há poucos...



Sem comentários:

Enviar um comentário