sexta-feira, 17 de junho de 2011

season finale

Já se fazem apostas acerca da identidade do assassino de Rosie, em várias páginas e fóruns sobre esta fantástica série da AMC. Durante 12 episódios o espectador foi atirado por diversos caminhos, seguindo os dois investigadores (soberbos desempenhos de Mireille Enos e Joel Kinnaman), o mais impressionante sendo a 
abstracção do desnecessário que tantas vezes aborrece neste género de séries.
 Os personagens são frios, distantes, como a chuva de Seattle que não pára de 
cair, e nunca nos revemos na sua verdadeira natureza, como se a autora, 
nos quisesse atormentar do mesmo modo que os seus personagens 
são atormentados, pelo evoluir dos acontecimentos e da sua vida pessoal.
Neste domingo na América ficaremos a saber o que se passou afinal com 
esta miúda aparentemente normal e bem-educada, mas que revelava mais 
segredos que o esperado, ou então, sabendo já que a AMC renovou para 
nova temporada, teremos apenas um unir de pontas, deixando ainda margem 
para o crescimento dos personagens e da história na próxima série.
De um modo ou de outro, talvez a melhor televisão desta primeira metade do ano. 

Sem comentários:

Enviar um comentário